terça-feira, 28 de março de 2006

Metáfora



Chovia.
O mundo parecia perder a vida à medida que o breu da noite caía lentamente. Adivinhava-se um final de tarde tristonho. As pessoas corriam para casa. Os carros molhavam os passeios. A cidade ficaria deserta em pouco tempo.
Andei um pouco, até ao parque onde era habitual encontrarmo-nos. Não te esperava (sobretudo depois da discussão que acabou cada um para o seu lado), pelo que foi uma surpresa inesperada prender os meus olhos nos teus, como se de um íman se tratasse.
Sorri-te e tu devolveste-me o sorriso. De repente, tudo se esfumara. Tudo perdia o sentido. A discussão, as palavras proferidas, os sentimentos mesquinhos e tão banais.
Vieste ao meu encontro, com um guarda-chuva na mão. Quando chegaste, não me disseste uma palavra. Apenas me conduziste até ao nosso banco e puseste o teu braço sobre mim.
- Juntos, enfrentaremos a chuva. - Disseste-me.
Pois. Enfrentar a chuva. Que cai em nós e nos lava dos pecados genuinamente humanos. A chuva miudinha e irritante que nos molha e nos aborrece. Uma metáfora perfeita para a nossa vida.
Encostei a minha cabeça no seu ombro e fechei os olhos, respirando o odor - agora agradável - da chuva.

14 comentários :

Karlos Alberto disse...

Minha querida Amiga,

Quero responder-te : Porque quando chove e não pretendemos brincar à chuva é importante focalizar os nossos esforços no sentido de minimizar danos laterais; porque quando chove a tristeza pode inundar o coração e fazê-lo transbordar atingindo os que à nossa volta estão; porque é preciso saber retirar antes de a qualidade e emoção terem se separado; porque sobretudo é preciso saber preparar o regresso.

Estarei sempre aqui, para sorrir e embevecidamente me deleitar nos teus faustosos rios de magia e encantamento.

"You're allways on my..."

biga disse...

Mais um texto delicioso como a chuva num dia de imenso calor. beijocas chuvosas

João disse...

Depois de uma longa ausência por estes belos e sentidos recantos, íeis-me levantado das brumas e de volta a este teu canto, que com enquanto nos toca, com suavidade, com alma e sentimento que nos enriquece. Foi bom voltar e encontrar aqui a mesma harmonia de sempre e recordar o passado com estas palavras do presente que farei por emendar aquelas que espero dizer no futuro. Foi bom voltar e encontrar-te aqui. Um abraço.

TMara disse...

afinal o dia ...começou.
Bjs. luz e paz em teu caminhar

brun0.m@rkez disse...

por vezes a chuva molha o que não deve, entranha-se na pele!

é natural haverem chuviscos, mas não podemos viver sempre no inverno!

grande beijo!

reflexoes depois disse...

lindo... e eu amo chuva... Beijos

Alvaro Gonçalves disse...

Oi meu anjo,

Gostei, aliás como sempre que venho aqui, pois sempre encontro nesta tua casa lindas palavras carregadas de sentimentos.
Tem um maravilhoso fim de semana e uma semana cheia de luz em teu doce coração.
Bjokas mil e xi - corações

Isa&Luis disse...

Sinto a chuva a cair-me em cima e deixo-me ficar. Embalada ao sabor de uma torrente de sentimentos.

Bom fim de semana

jinhos fofos

Isa

pikenatonta disse...

Lindo,lindo, lindo....

Beijocas para ti!!!

Dad disse...

Beijinhos e uma boa semana para ti!
Texto muito lindo!

Alexandra disse...

Existem casos em que as palavras não são necessárias... o olhar e um gesto bastam!!!

Lindas as tuas palavras, já pr n falar da musica q cá colocaste. Nunca a tinha ouvido...

Finalmente consegui entrar no teu espaço ... um beijo e uma optima semana!

Helena Thadeu disse...

a chuva tem esse dom... de limpar... e de levar aquilo que nos prende a sermos felizes!

Andreia Ramos disse...

a chuva e uma amiga!ponto final!beijinho1

zé das loas disse...

há l coisa que um Homem e uma Mulher não façam juntos´!!! até enfrentar a chuva!!!...

gostei muito do texto. beijos