domingo, 15 de abril de 2007

Mereço! Já são muitos anos de vida :)

- Ó Mãe, porque é que o céu é azul? Porque é que o lume queima? Porque é os mosquitos picam?
Lalari Lalala.
- Ó Vô, porque é que as estrelas brilham? Porque é que não caem? Porque é que metes isso nesse sítio e não naquele? Porque é que dás ar à bicicleta?
Lalari Lalala.
- Ó Pai, porque é que estás sempre a mexer no carro? Porque é que desmontas tudo? Também posso desmontar?
Lalari Lalala.
A menina dos Porquês, igual a todas as outras. Tagarela só quando lhe dava na cabeça.
Vivi entre as bonecas mal vestidas (trapos que roubava às costuras da minha mãe), brinquedos de madeira, peluches (só quando o rei fazia anos).
Brinquei nos montes, nas terras e quintais. Comi gemadas ao sol. Bebi água do poço e das fontes. Corri até estragar os sapatos e caí vezes sem conta a andar de bicicleta. Molestei abelhas. Escondi tesouros. Tive amigos imaginários. Saltei para os terrenos dos vizinhos e aventurei-me nas silvas. Comi amoras, diospiros e figos roubados. Subi a árvores.
Lembro-me dos meus livros, da caixa que guardava religiosamente com os pertences preciosos, das brincadeiras com a minha prima e com algumas vizinhas. Lembro-me do cheiro da casa dos meus avós, do aroma das frutas acabadas de apanhar, do gosto das uvas americanas que penicava qual passarito guloso.
Olho para trás e parece-me que esse tempo já vai longe. Recordo-o com saudade. Com umas lágrimas nos olhos. O tempo não volta para trás. E é por isso que preservo o mais que posso estas memórias.
Não sei quantos anos mais vou viver. Mas sei que os que vivi até aqui souberam bem. E que a Mulher que sou hoje, não deixará de ser a Criança que um dia fui.
Um brinde.
Renasço hoje!

Porque apesar da melancolia, também mereço mimos, prendas e afins. Vou aproveitar porque não se faz anos todos os dias :)

segunda-feira, 9 de abril de 2007

Acordes soltos


Ela e a guitarra. Numa sintonia perfeita. Não sei se era do vinho ou do encantamento que a música provoca, mas a determinado momento deixei de conseguir distinguir o corpo dela da guitarra. Pareciam um só. Não dei muita importância a isso. Fechei os olhos e deixei-me embalar pelos acordes mágicos.
No final, uma sonolência prazeirosa. Sonhos ligeiros. Um sono tranquilo.
A música tem um efeito sedativo em nós.


Caros amigos,
Espero que tenham tido uma Páscoa Feliz (quem liga à época) e que o regresso ao trabalho seja positivo.


Boas músicas!