quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Acreditar sem viver

Sentou-se à mesa e acendeu um cigarro. Aspirou o fumo e expeliu-o com a experiência de quem fuma há muitos anos. Repetiu os mesmos gestos algumas vezes até se sentir relaxado.
Depois de uns minutos neste silêncio absoluto, pegou num copo de vinho, olhou pela janela e disse para si próprio:
- Ter um sonho especial e não vivê-lo é desonesto.
Ingeriu o vinho num só trago e ficou a pensar no que podia fazer para tornar o seu sonho realidade...
[A maior parte das vezes desculpamo-nos com o facto de não termos os instrumentos necessários para a realização dos nossos sonhos. Eu cá, acho que nos falta é a coragem...]

sábado, 18 de outubro de 2008

Ainda não é...

Ainda não é inverno. Ainda não faz aquele frio de rachar em que só apetece estar junto da lareira a aquecer os pés, as mãos, o corpo e a alma. Ainda não há a associação Inverno-Natal porque os dias ainda não são o prolongamento da noite e as pessoas não andam de sorriso na cara, independentemente do estado em que vai o país, a crise, a vida...
Ainda não vestimos cachecóis e luvas, nem meias de lã, nem usamos lençóis de flanela e pijamas polares. Ainda não precisamos de ligar o aquecedor para evitar que as nossas extermidades partam ou se imobilizem com o gelo.
Ainda não neva. Ainda não se vê as estradas brancas ou o orvalho gélido e cortante das manhãs. Ainda não se bebem chocolates quentes ou chás de especiarias. Ainda não nos enrolamos em cobertores, sentados no sofá a ver televisão ou a ler um livro.
Ainda não é inverno.
Mas quase que me apetece que seja...