terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Histórias


Os trovões ecoavam. Os objectos estremeciam. O sono era adiado.
Foi então que ela se levantou de mansinho, e levou um livro na mão. Entrou no quarto e perguntou numa voz quase sumida:
- Contas-me uma história?
O brilho dos seus olhos não o permitiram negar. Chamou-a para cima da cama, acolheu-a no quentinho dos cobertores e disse-lhe:
- Qual é que queres ouvir hoje?
- Uma história de princesas.
Encostou-se ao peito dele e deixou-se ficar.
Ele não tinha chegado ao fim da primeira página e já ela tinha adormecido. O rosto era delicado e sereno.
No conforto do colo do pai, esqueceu-se dos trovões lá fora. Sem esperar muito, começou logo a sonhar com princesas.

1 comentário :

Nilson Barcelli disse...

Que continho mais ternurento...
Querida amiga Laura Catarina, não me esqueço de ti... desejo-te um Natal muito feliz, na companhia dos que mais amas.
Beijos.